Utilização do Hi-Lift

Ir em baixo

Utilização do Hi-Lift

Mensagem  smonteiro em Seg Nov 01, 2010 9:52 pm

Neste artigo poderá conhecer as utilizações mais comuns para um Hi-Lift. Pretende-se que seja um artigo a evoluir com os contributos de todos aqueles que queiram colaborar. A referência constante à marca Hi-Lift deve-se ao facto de ter sido esta a minha principal fonte de informação. Assim, qualquer informação adicional sobre outras marcas, será bem vinda.



INTRODUÇÃO
Ao dar inicio a este artigo gostaria de deixar desde já um convite a todos aqueles que tenham algo de interesse a acrescentar a esta matéria, no sentido de colaborarem de forma activa. Poderão faze-lo transmitindo experiências pessoais, opiniões ou o resultado de pesquisas, nas mais variadas fontes.

Devo também referir que no momento em que inicio este artigo, não tenho qualquer experiência pessoal na utilização de Hi-Lift, pelo que o baseio essencialmente no resultado de várias pesquisas e de conversas com utilizadores.
Pretende-se neste artigo descrever as utilizações mais comuns para um Hi-Lift.
O Hi-Lift é um "macaco de grande elevação" que permite múltiplas utilizações. Pode ser utilizado em actividades agrícolas, em automóveis, manuseamento de maquinaria, na indústria, no "faça-você-mesmo" e claro, no Todo-o-Terreno onde é mais conhecido.
É robusto e, aliado a alguma (muita) imaginação, pode-nos ajudar a sair de situações potencialmente complicadas.

Utilizações mais frequentes:

- Para desatascar em sulcos ou erosões profundas em que o jipe fica assente sobre o chassis sem qualquer possibilidade de tracção ou em buracos profundos em que tenha caído uma das rodas.
- Como guincho, utilizado na horizontal, com o extremo superior (topo da coluna) amarrado a um ponto de apoio (uma árvore por exemplo) e a garra do Hi-Lift amarrada ao jipe ou pelo mesmo processo para remover árvores do trilho.
Utilizações menos frequentes:

- Para endireitar chapa.
- Como Grampo para apertar tábuas ou troncos.
- Para esticar ancoragens utilizando uma âncora marítima normal.
- Como Guindaste por exemplo em caso de capotanço.

DESENVOLVIMENTO

O nome Hi-Lift é uma marca registada da Hi-Lift Jack Company, PO Box 228, Bloomfield, Indiana 47424, USA (Telefone 1-800-233-2051).

Segundo a Hi-Lift Company, o Hi-Lift Jack é o único macaco deste tipo a cumprir os standards ANSI.

É produzido nos USA com materiais e componentes Americanos.

Há dois tipos de Hi-Lift. Os Cast and Steel (reconhecíveis pelo topo da coluna principal em formato rectangular, barra de força vermelha e o conjunto de elevação em preto) e os All Cast (reconhecíveis pelo topo da coluna principal em formato triangular, barra de força preta e o conjunto de elevação em vermelho). Os primeiros duram mais anos e os segundos aparentemente são mais resistentes a utilizações intensivas, mas também mais caros.

Tirando as diferenças no material utilizado em alguns componentes, ambos os Hi-Lift são iguais.

Em termos mecânicos o Hi-Lift é semelhante ao macaco que equipa normalmente qualquer carro ligeiro. Mas as semelhanças não vão muito longe, já que tirando a manobra de mudar um pneu, em solo duro e plano, o macaco normal não serve para mais nada. Basta um furo em solo de lama ou em terreno irregular com valas, para se perceber que é necessário algo mais "encorpado".

Os modelos disponíveis de Hi-Lift variam de 90 cm a 160cm. São basicamente constituídos por uma longa coluna de aço muito robusto. Tem uma base e uma "garra" móvel.
A elevação da garra é feita por meio de uma barra que vai sendo oscilada transmitindo força.

Existem ainda acessórios que vão da capa de protecção ao kit de reparação, passando pelos kits de fixação ao jipe e pelas barras de encaixe na viatura (extensão do Hi-Lift). Este último acessório é bastante útil sobretudo para jipes que não tenham apoios directos para o Hi-Lift e depende do modelo de jipe onde será utilizado. Os Land Rover Defender, por exemplo, já trazem encaixes de fixação para a extensão do Hi-Lift. Já noutros jipes estes encaixes poderão não existir e nesse caso terão de ser soldados uns olhais no chassis.

Quanto à utilização, essa só depende da imaginação de quem tem o problema à sua frente. Além de suportar a mudança do pneu com uma rápida elevação de mais de um metro, o Hi-Lift pode ainda servir de guincho, serve para endireitar chapa amolgada, como guindaste para elevar o jipe e faze-lo cair fora dos sulcos profundos, etc.

A grande versatilidade do Hi-Lift, permite-lhe elevar um jipe em praticamente qualquer situação. Bastam alguns centímetros entre o terreno e um ponto de apoio da viatura para o Hi-Lift conseguir "agarrar" e cumprir a sua função. E é muito fácil encontrar um ponto de apoio num pára-choques, numa jante, no chassis ou em qualquer outro ponto desde que o jipe o permita. Mas atenção porque um apoio no local errado pode provocar amolgadelas, riscos ou outros danos que podem ser evitados com a utilização de barras especiais de acoplamento do Hi-Lift ao jipe. Para tal é necessário verificar se a viatura dispõe de suportes para acomodar essas barras.

Mesmo para quem tem guincho há situações em que um Hi-Lift pode fazer a diferença. Por exemplo se estiver com o chassis assente numa rocha, usar o guincho poderá danificar um diferencial ou a caixa de transferências. Com o Hi-Lift poderá dar a altura necessária para poder guinchar suavemente o jipe para fora do obstáculo sem raspar na pedra.

A escolha do tamanho do Hi-Lift tem a ver com o tipo de dificuldade que se espera ter de vir a vencer, com o espaço disponível para o arrumar, com o dinheiro que se tem para gastar (normalmente quanto maior, mais caro é) e sobretudo com o tamanho do curso da suspensão do seu jipe (quanto maior, maior terá de ser o Hi-Lift para tirar a roda do chão. Por exemplo, com pneu e suspensão normais um Hi-Lift de 1,20 m deverá bastar, enquanto que para suspensões subidas com curso muito longo e pneus de alto perfil, já terá de ser um 1,50 m).

Conjuntamente com o Hi-Lift devem andar um conjunto de acessórios, tais como, cintas para proteger árvores (com argolas e manilha), corrente com ganchos nas pontas, luvas, uma tábua com encaixe onde caiba a base do Hi-Lift (para não deslizar com a lama) para utilização em solos pouco firmes (lama, areia, …) ou irregulares (erosões, …) e eventualmente cabos de aço ou cintas de reboque para quando tiver de usar o Hi-Lift como guincho.

Modo Correcto de Utilização

- Elevação



1. Estabilize o jipe de maneira que não se possa movimentar enquanto é elevado. Para isso utilize blocos (cunhas) de madeira ou pedras para "calçar" as rodas e macaco de suporte à carroçaria. Se não tiver macacos de suporte, improvise por exemplo com o pneu suplente deitado entre as duas rodas do lado que está a levantar. Não é ideal, mas pelo menos evita danos na carroçaria em caso de queda.
2. Mantenha a barra de dar força na vertical, encostada à coluna principal do Hi-Lift e travada com o fecho de segurança enquanto não a estiver a utilizar.
3. Posicione a base do Hi-Lift em local plano, firme e uniforme, com a barra de força ainda na vertical.
4. Posicione a patilha inversora do movimento, fechada na posição UP.
5. Agarre a barra de força e movimente-a fazendo elevar a garra do Hi-Lift até que esta esteja firmemente encaixada debaixo do jipe.
6. Agarre firmemente a barra de força com ambas as mãos e com suavidade movimente-a para cima e para baixo de maneira a elevar o jipe. A carga será elevada a cada movimento descendente. Durante a operação esteja atento a eventuais movimentos quer do jipe, quer do Hi-Lift. Se os verificar, pare imediatamente a operação e estabilize a carga.
7. Quando o jipe estiver à altura pretendida, meta a barra de força na vertical em segurança.
8. Bloqueie a carga com macacos ou suportes de madeira.
9. Desça a carga nos blocos ou apoios de macaco.

- Abaixamento

Para baixar a carga o processo é semelhante, observando as mesmas regras de segurança.
Depois de passar a patilha inversora do movimento para a posição DOWN, a carga baixará a cada movimento para cima, da barra de força.

O Hi-Lift deverá estar a suportar alguma carga para que a descida seja progressiva (passo-a-passo como na subida), caso contrário deslizará até à base de uma só vez.

Vamos agora observar situações práticas de utilização em diferentes cenários

Buracos Profundos

Pode acontecer que não tenha por perto nenhum bom ponto de ancoragem para usar o Hi-Lift como guincho. Nesse caso terá de levantar cada canto do jipe ou pelo menos aqueles cujas rodas estejam bloqueadas pelas irregularidades do terreno para de seguida construir uma "cama" debaixo de cada roda. É trabalhoso e demora bastante tempo, mas tendo em conta que não consegue ir mais rápido a lado nenhum, o melhor é começar a trabalhar o quanto antes
Se o tipo de terreno não tiver consistência suficiente para suportar o Hi-Lift (por exemplo na lama ou na areia), deve-se improvisar um suporte com um pedaço de tábua.
Eleva-se então o jipe até à altura necessária para "encher" o buraco de pedras, terra, ramos de árvore ou quaisquer outros objectos que possam dar aderência à roda e assim reconstruir o caminho debaixo do jipe.
É bem possível que com isto consiga voltar a por o jipe em movimento … pelo menos até à próxima paragem

Sair dos sulcos do terreno

Não é nada raro ficar assente de barriga com as quatro rodas metidas nas erosões do terreno. Uma das soluções mais rápidas e eficazes é usar o Hi-Lift para tirar as rodas dos sulcos.
Para isso coloca-se o Hi-Lift na frente do jipe, precisamente ao meio, entre os faróis. Levanta-se o carro até que os pneus estejam acima do nível normal do solo. Depois ata-se uma corda ao topo do Hi-Lift e a uma distância razoável de segurança, puxa-se até que o jipe cai de lado, fora dos sulcos.
Se necessário repete-se a operação na traseira para que as quatro rodas fiquem ao lado dos sulcos.

Como Guincho



Não utilize cintas de reboque quando quiser usar o Hi-Lift como guincho porque estas, à semelhança de alguns cabos, são demasiado elásticas para o efeito. O melhor mesmo é usar corrente ou cabo de aço. A corrente tem a vantagem de poder ser ajustada passando o gancho pelo elo que melhor se adapte. Não se esqueça de usar luvas, se não quer que a pele das mãos passe a fazer parte do equipamento

À medida que começa a dar força ao macaco, o jipe começa a mover-se. Tome atenção ao movimento, não vá de repente vencer o obstáculo e começar a embalar. Tenha também em atenção a direcção das rodas, pois se embalar será nessa direcção que o jipe se movimentará.

Um curso inteiro do Hi-Lift pode não ser suficiente. Nesse caso "calce" o jipe do lado da roda contrário ao movimento para que este não volte para o obstáculo, ponha o Hi-Lift de novo em baixo, estique as correntes e repita a operação.

O processo de execução é bastante simples. Prende-se um dos extremos de uma corrente ao topo do Hi-Lift e o outro extremo a um ponto de ancoragem (se for a uma árvore, prende-se à manilha que "agarra" a cinta em torno da árvore). De seguida prende-se um dos extremos de uma segunda corrente à garra de elevação do Hi-Lift e o outro extremo a um ponto de ancoragem do jipe.
A barra de força deverá ficar encostada ao corpo do Hi-Lift e virada para cima.
Todo o conjunto deverá ficar rasteiro ao solo.
Depois da corrente ser colocada em tensão, será então altura de começar a imprimir força na barra do Hi-Lift, provocando o movimento do jipe.

Como Guindaste

São variadíssimas as aplicações possíveis para o Hi-Lift usado como guindaste. Por exemplo, para levantar cargas, quer de uma forma directa, como indirecta, fazendo a corrente passar primeiro por uma roldana desmultiplicadora de força. Para este caso podemos fazer uso de uma árvore onde se irá prender um dos extremos da corrente. No outro extremo estará o topo da coluna do Hi-Lift. À garra de elevação prende-se outra corrente que por sua vez irá "agarrar" a carga a elevar.
Se o peso a elevar for grande, provavelmente terá de passar a corrente por uma roldana. Neste caso a roldana terá de ser específica para correntes e a corrente terá de ser calibrada.
Outra utilização, embora (felizmente) menos frequente, é para repor em posição normal, um jipe que tenha capotado. Neste caso teremos de ancorar o jipe pelo lado contrário, ao lado com que adornou e fazer a outra ancoragem num ponto fixo e resistente do terreno (por exemplo uma árvore ou pedra de grandes dimensões.
Entre estes dois pontos estará o Hi-Lift que puxará o jipe, fazendo-o cair sobre as quatro rodas. Para esta utilização um curso do Hi-Lift terá de bastar, ainda que com a ajuda de um empurrão na parte final.

Para remover árvores do trilho

Utiliza-se o Hi-Lift como guindaste, tendo um dos extremos preso ao jipe ou a um outro ponto, tal como, uma árvore ou pedra e o outro extremo, preso ao tronco da árvore caída.

Para esticar ancoragens

Por vezes é necessário fazer uma ancoragem de segurança, antes de se transpor um obstáculo. Por exemplo, quando se está a passar um trilho lamacento, em curva, com inclinação lateral e existe o perigo de escorregar para uma vala ou ravina. Neste caso, recomenda-se que seja feita uma ancoragem do jipe do lado contrário ao movimento de escorregamento, proporcionando que a viatura faça a curva num movimento concêntrico.
É possível que haja dificuldade em fazer o movimento em perfeita semicircunferência. Neste caso e como há grandes probabilidades de que a ancoragem venha a criar folgas, utiliza-se o Hi-Lift como intermediário (ver a utilização do Hi-Lift como guincho) entre o jipe e o ponto de ancoragem. Retira-se então o Hi-Lift antes de reiniciar o movimento. À medida que o jipe se movimenta e caso este movimento provoque folgas na ancoragem, o Hi-Lift deverá ser recolocado e movimentado em sentido ascendente, por forma a eliminar a folga.

Utilização como grampo

O Hi-Lift pode ser utilizado como grampo para unir, por exemplo, vários pedaços de madeira para corte, várias tábuas para fazer uma plataforma para montar uma tenda, ou qualquer outra função.
Para isso terá apenas de pôr a coluna principal do Hi-Lift, transversalmente ao conjunto de peças que quer unir e de seguida, apertar a garra ajustando-a ao volume, com o aperto necessário e suficiente para que as partes unidas não se separem.

A protecção do ambiente

Quando for necessário fazer ancoragens a árvores ou pedras, não se esqueça que é importante deixar tudo como estava antes de lá ter chagado.
Nesse sentido é importante não esquecer de levar uma cinta com manilhas ou fivelas nas pontas. Esta deve ser passada em torno da árvore que irá servir de ponto de ancoragem e será depois nas manilhas que iremos "agarrar" o cabo de reboque.

Por razões de segurança

Periodicamente é recomendável fazer inspecções e manutenções ao equipamento para evitar situações complicadas e potencialmente perigosas.
Deve-se verificar se não houve danos no Hi-Lift, tais como, peças que desapareceram ou "dentes" de elevação estragados. Deve-se também verificar se a coluna ou a barra de impulsão não estão empenadas e se não há sujidade a tapar os buracos do macaco.
A limpeza e a lubrificação de todos os componentes são condicionantes para a durabilidade do Hi-Lift.
A utilização desta ferramenta sem que esteja em boas condições, pode provocar acidentes sérios.

Outro aspecto importante no que diz respeito a segurança é não utilizar o Hi-Lift sem fazer uma formação (ou autoformação), ainda que elementar e que pode ser feita até pela leitura atenta do manual de utilização que deverá acompanhar o Hi-Lift.

Nunca deverá permitir que ninguém se meta debaixo ou na proximidade de uma carga suportada pelo Hi-Lift.

Não "agarre" o jipe em zonas arredondadas pois um pequeno deslize pode facilmente provocar a queda acidental.

Evite levantar mais de uma roda de cada vez e apenas o suficiente para o objectivo que nos levou a utilizar o Hi-Lift. Normalmente uma elevação de até cinco centímetros do solo deverá bastar para trocar uma roda.

Quando estivermos a utilizar o Hi-Lift como guincho ou para levantar cargas com recurso a correntes ou cabos de reboque, devemos ter em conta que estas não deverão ter uma capacidade de carga inferior à do Hi-Lift. Ao partirem, as correntes ou cabos de reboque podem produzir um efeito de chicote, causando lesões graves ou mesmo a morte, se atingirem um ponto vital. No mínimo poderão causar danos materiais na carga que suportam.

Deve tomar toda a tenção aos efeitos de "catapulta" e "rotação" provocados por uma carga não estabilizada.

Enquanto se opera o Hi-Lift as rodas devem ser "calçadas" com pedras ou blocos de madeira cortados em formato de cunha, especificamente para este fim.

Pode-se ainda utilizar macacos estabilizadores de carroçaria que vão sendo subidos ou descidos por forma a acompanhar a carroçaria.

O Hi-Lift está a fazer força no pneu. Sendo este feito de uma matéria flexível, basta não estar devidamente centrado para poder deixar resvalar o suporte do Hi-Lift, fazendo com que o carro caia para o lado. Por outro lado, a base do Hi-Lift não está assente numa superfície plana, como seria desejado.

Acondicionamento

O Hi-Lift deve ser guardado, se possível, "debaixo de telha" e preferencialmente dentro de uma bolça (um dos acessórios disponíveis). Acondicione-o com a barra de força na vertical encostada à coluna central. O Hi-Lift deve sempre ser guardado com a patilha inversora do movimento na posição UP, sob pena de danificar os pinos de elevação.

Limpeza e lubrificação

Se as peças móveis ou a barra principal estiverem sujas, use um compressor de ar ou água ou uma escova para fazer a limpeza. Use um solvente não inflamável para limpar. Remova quaisquer vestígios de ferrugem com um lubrificante adequado e depois lubrifique o macaco com um óleo penetrante fino, silicone ou spray de teflon.

Fixação no jipe

Uma boa fixação no jipe é fundamental para evitar acidentes e para proporcionar um fácil e rápido acesso quando necessitar utilizar o Hi-Lift. Um Hi-Lift solto no jipe durante um passeio de todo-o-terreno, poderá transformar-se num projéctil mortal se o carro der um salto num obstáculo.
Para fixar o Hi-Lift poderá utilizar soluções caseiras ou comprar os acessórios Loc-Rac ou 4xRac que foram especificamente desenhados para o efeito.
Deverá escolher criteriosamente o local de montagem, em função do seu gosto pessoal e do tipo de jipe que tiver. Por exemplo, num UMM poderá fixa-lo por baixo, no banco traseiro. Num Samurai, entre os bancos dianteiros e os bancos traseiros. Tenha apenas em consideração que no Samurai o tamanho do modelo de Hi-Lift estará limitado à largura do carro. Tenho visto montagens em Toyota Land Cruiser BJ40, no pára-choques dianteiro e lateralmente no tejadilho.
Escolha o local de montagem e garanta a qualidade da fixação.
avatar
smonteiro
Administrador

Mensagens : 1045
Data de inscrição : 28/10/2010
Idade : 36
Localização : Sines
Grupo TT : Nos Maus Caminhos

Ver perfil do usuário http://www.spmengenharia.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Utilização do Hi-Lift

Mensagem  LordCarvalho em Qui Nov 25, 2010 2:14 am

Sim sr, gostei cheers
avatar
LordCarvalho
Corta-Fogo

Mensagens : 740
Data de inscrição : 15/11/2010
Idade : 34
Localização : S. Miguel / Açores

Ver perfil do usuário http://www.motherfoca.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum